• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

PASSEIO ADIADO PARA 17 DE MAIO DEVIDO À PREVISÃO DE MAU TEMPO NO DIA 10 

Sábado, dia 10 de Maio de 2008, a Campo Aberto organiza um percurso ao Castro de Ovil (Paramos), Parque da Gruta da Lomba/Picadela (Guetim) e Bicha das 7 Cabeças (Silvalde), no concelho de Espinho, guiado pelo botânico Prof. João Gonçalves e pelo Dr. Abel Casal Ribeiro (técnico superior de arqueologia da Câmara Municipal de Espinho).

O Castro de Ovil, situado numa colina sobranceira à ribeira de Rio Maior que desagua na Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos, para além do elevado valor histórico-cultural com a presença de ruínas arqueológicas da Idade do Ferro e do período Pré-romano e elementos de arqueologia industrial, possui também um significativo valor natural, inserido numa área verde interessante em termos de biodiversidade e aprazível do ponto de vista lúdico.

O Parque da Gruta da Lomba e a Picadela são outros espaços a visitar atravessados pela Ribeira do Mocho e com árvores centenárias nas suas margens. A existência de uma gruta em pedra deu origem à conhecida marca de refrigerantes Gruta da Lomba, sendo utilizados como locais para convívios e piqueniques pelas populações. A área envolvente à Bicha das 7 Cabeças preenche o imaginário colectivo da freguesia de Silvalde pela lenda popular associada a este local. Ladeada pela Ribeira de Silvalde, é uma área de floresta e vegetação ripícola, com campos agrícolas e moinhos abandonados que importa preservar e salvaguardar como futuro espaço público e de lazer.

Estes locais encontram-se em risco e ameaçados pela poluição das ribeiras que os atravessam, o abandono do património e das práticas agrícolas e a deposição de lixos, mas, pelo seu valor ambiental e patrimonial, integram a campanha dos 50 espaços verdes em perigo – 50 espaços verdes a preservar da Campo Aberto. Através destas visitas, pretendemos desfrutar de alguns espaços verdes em Espinho, estimulando uma relação mais equilibrada entre o homem e o ambiente, e potenciando os recursos naturais e patrimoniais existentes.

As inscrições são obrigatórias e limitadas!

O transporte será feito por automóvel individual segundo um esquema de boleias partilhadas ou comboio. Pede-se uma contribuição de 2 euros aos sócios (da Campo Aberto e da Quercus) e 5 euros aos não-sócios. No acto da inscrição (ver contacto em baixo) indique o seu nome, telefone, correio electrónico e se precisa/pode disponibilizar boleia (e, neste caso, para quantas pessoas) ou se vai de comboio. Actividade de nível de dificuldade baixo. Prevê-se o término da actividade antes das 16h00. O almoço será no Parque da Picadela (para piquenique) ou no Restaurante Grelha (em Guetim), à escolha do participante.

Leve calçado confortável e lanche.

Pontos de encontro:
Espinho, às 09h10: bombas da BP na Rua 19, após as rotundas do acesso ao IC24 e seguindo em direcção ao centro de Espinho.
Silvalde, às 09h35: estação de Silvalde (sugestão: comboio Porto-Aveiro com partida de Campanhã às 09h00 e chegada a Silvalde às 09h29), onde se juntará o grupo em transporte próprio.

Informações e inscrições:
Mafalda Sousa (mafaldamorim@gmail.com /
tel. 936459045)
Lúcia Fernandes (tel. 938667625)

Organização: Campo Aberto

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário