• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

Veja o site da Campo Aberto:
http://www.campoabe rto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

=========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que
é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também
recebem).

Peça informações:
contacto@campoabert o.pt

=========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sexta, 28 de Dezembro de 2007

=========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações
indicadas.

=========================

1.Estuário do Douro é refúgio para aves com observatório

Os milhares de aves aquáticas migratórias que todos os anos passam pelo Estuário do Douro terão um novo espaço para acolhê-las. Com a finalidade de lhes proporcionar um local capaz de responder às suas necessidades de alimentação e repouso, será criado o Refúgio Ornitológico do Estuário do Douro, na Bacia do Sampaio, junto à Afurada, em Vila Nova de Gaia.
Na manhã de ontem, foi assinado do futuro Refúgio Ornitológico o protocolo entre a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL), porque os terrenos são de administração marítima, e o Parque Biológico Gaia (PBG), acordo este que visa encarregar o Parque da gestão do refúgio, ficando a APDL encarregue de não licenciar nenhuma actividade que comprometa o projecto.
“Este é um local onde se concentram essencialmente aves migratórias, que têm necessidade de repouso e alimentação. Pretendemos assim fazer deste local uma espécie de “área de serviço” para as aves obterem energia e descansarem; senão, não conseguem fazer grandes voos”, referiu Nuno Oliveira, director do Parque.
Da parte da Câmara de Vila Nova de Gaia ficou a promessa da reabilitação de toda a zona envolvente, começando com a “abertura de vias estruturantes para que os todos os cidadãos possam desfrutar de um espaço de lazer e de natureza excepcional”, salientou Marco António Costa, vice-presidente da Autarquia, acrescentando que ser ainda intenção da Câmara continuar com a “requalificação de toda a margem do Douro”, em nome dos milhares de turistas que todos os anos vêm à zona sul do rio.
Zona muito frequentada
As actividades lúdicas são outra das vertentes que se visa desenvolver. No local, com cerca de 210 mil metros quadrados, será construído um pequeno observatório para que os mais curiosos possam assim ver ao pormenor as aves. A zona é muito frequentada, principalmente ao fim-de-semana, por centenas de fotógrafos amadores.·
Já foram identificadas mais de uma centena de aves aquáticas que pousam naquela zona do estuário. Todos os anos milhares de aves aquáticas fazem a Rota Migratória Atlântica e procuram retomar energias no local.
Para assinalar o momento foi ainda libertado um falcão-peregrino que tinha sido encontrado ferido no arame de uma vedação, há cerca de um mês, em Crestuma, também Vila Nova de Gaia.
A população de falcões-peregrinos tem vindo a aumentar, em Portugal, estimando-se que existam actualmente entre 75 e 110 casais a nidificar no país, alguns dos quais no concelho de Gaia.

http://jn.sapo.pt/2007/12/28/porto/estuario_douro_e_refugio_para_aves_o.html

=========================

2. Leiria: Ribeira dos Milagres alvo de nova descarga de efluentes suinícolas

Uma descarga de efluentes suinícolas foi hoje detectada na Ribeira dos Milagres, concelho de Leiria, de acordo com a comissão de ambiente e defesa daquele curso de água, que já apresentou queixa na GNR. Segundo José Carlos Faria, porta-voz da Comissão de Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres, a descarga terá acontecido esta madrugada e foi descoberta cerca das 08h00. Por volta da hora do almoço ainda havia vestígios, com a água da ribeira muito escura e com espuma e cheiro nauseabundo.
“É mais do mesmo, já começamos a estar habituados a isto. É a poluição autorizada pelos nossos governantes e ignorada pelas nossas associações ambientalistas”, lamenta José Carlos Faria, para quem a surpresa é a descarga ter acontecido “num dia como o de hoje, em que está um sol maravilhoso”. “Normalmente as suiniculturas quando despejam na ribeira é quando está a chover ou há nuvens escuras. Como não tem chovido e têm os tanques cheios, despejam a porcaria na mesma e hoje foi em grande quantidade”, explicou.
Ao longo do ano, a Comissão de Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres registou diversas descargas na linha de água: “Ainda não fizemos um balanço completo, mas de cabeça apresentámos queixas à GNR pelo menos uma vez por semana. Mas houve muito mais descargas durante todo o ano, mais pequenas, que nem sequer denunciámos”.
José Carlos Faria diz que “só no Verão, durante dois meses, as suiniculturas respeitaram a Ribeira dos Milagres. Assim que houve chuva, voltou tudo ao mesmo”, apontou o responsável da comissão.
A última denúncia de descarga poluente na Ribeira dos Milagres aconteceu a 6 de Dezembro.

http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1315105

=========================

3. Sistema que usa algas para renovar água testado no Zoomarine do Algarve

O parque Zoomarine está a testar um sistema pioneiro que usa algas para reciclar a água salgada dos aquários com animais marinhos, um projecto realizado em parceria com o Centro de Ciências do Mar do Algarve.A técnica está por enquanto apenas a ser utilizada no tanque dos tubarões, mas o objectivo é estendê-la a todo o parque e exportar a ideia para outras estruturas do género, explicou o director de Ciência e Educação do Zoomarine, Élio Vicente.
Além de evitar o desperdício de água e reduzir as despesas de transporte de água bombeada do mar, as algas que a filtram podem também servir de alimento ao manatim (mamífero aquático) e de fertilizante para os jardins.
Em vez de ser devolvida ao meio ambiente, a água é reciclada com a ajuda das algas e reutilizada, através do projecto-piloto que já tinha sido usado em aquacultura mas nunca aplicado a parques.
O arranque do projecto “Filtralgae” representou um investimento de 100 mil euros e resulta de uma parceria entre o Zoomarine, o Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR) e a Agência de Inovação.
A despesa mensal de transporte de água salgada para o tanque dos tubarões é de cerca de 500 euros, gasto que poderá desaparecer quando o sistema for implementado a 100 por cento, segundo Leonardo Mata, investigador do CCMAR.
Por mês, é possível renovar cerca de 50 metros cúbicos de água através das alfaces-do-mar – algas que estão a ser usadas neste momento embora haja outras com a mesma aplicação -, de acordo com Pedro Barroso, técnico do parque.
O objectivo é que no futuro todas as massas de água do Zoomarine – só o Delfinário (onde estão os golfinhos) tem 3,5 milhões de litros de água – sejam parcial ou totalmente filtradas por algas.
“É uma técnica natural, que usa pouca energia e permite não estragar água”, resume Élio Vicente, que realça ainda o facto do sistema servir como exemplo de boas práticas ambientais.

http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1315085

=========================

4. Preços dos cereais e do petróleo prometem novas preocupações
Aumento da procura é dos principais factores que explicam a actual e futura subida dos preços das matérias-primas
A procura crescente por matérias-primas por parte das economias emergentes, com destaque para a China e a Índia, foi uma das principais causas para o aumento dos preços dos cereais e do petróleo este ano. E este factor irá continuar a pressionar. Um estudo australiano sobre a procura alimentar em 12 países asiáticos indica que o apetite por porco, galinha, vaca e lacticínios vai subir entre 30 e 55 por cento até 2020, o que obrigará a um consumo de mais 20 a 30 por cento de grãos para alimentação animal do que actualmente se produzem. Em relação aos combustíveis, a China promete ultrapassar os EUA como o maior consumidor de petróleo já em 2010, diz a Agência Internacional de Energia. O consumo tem registado, desde 2002, um aumento entre os cinco e os 10 por cento anuais. Importadora de metade do petróleo que consome, o seu modelo económico, assente sobretudo em indústria, está ávido de energia. Neste contexto, o carvão está também a ser das fontes mais procuradas.
a O ano que agora termina assistiu a uma escalada inusitada dos preços dos cereais, algo que promete manter-se em 2008. A pressão de uma procura crescente, sobretudo por parte dos gigantes asiáticos, e más produções é algumas das causas. A alimentação animal e humana já se ressentiu deste aumento, agravado por um petróleo cada vez mais caro que faz disparar os custos de produção. 2008 não amanhece brilhante sob este ponto de vista.
2007 foi um ano de recordes. O preço do trigo passou de 200 dólares em Maio para 400 em Setembro, o dobro da média dos últimos 25 anos. O milho atingiu um máximo histórico, situando-se agora 50 por cento acima da média em 2006. O mesmo, com maior ou menor intensidade, aconteceu com os outros cereais.
Más colheitas devido a razões meteorológicas, baixos stocks e uma procura explosiva, sobretudo por parte da China, explicam em parte este problema, cujo efeito imediato foi o seu reflexo nos preços da alimentação. No entanto, nota a revista inglesa The Economist, nunca se produziu tanto como neste ano.
Então, o que é que aconteceu? Parte da resposta a esta incógnita está na China e na Índia, onde parte da população começou a viver mais desafogadamente, permitindo-se luxos antes longínquos, como a carne. Este consumo crescente, que também ocorre em outros países em desenvolvimento, exige cada vez mais a produção de rações animais, feitas à base de cereais.
Neste cenário surge um outro factor, que em 2008 promete aumentar ainda mais de peso: a procura pelos biocombustíveis. As Nações Unidas têm vindo a alertar que a produção de etanol e biodiesel não foi, em 2007, o principal motivo pelo aumento do preço da alimentação. Mas poderá vir a ter uma importância crescente num futuro próximo.
Só nos EUA, um dos principais exportadores de trigo e de milho, a ideia é que o etanol substitua 10 por cento da gasolina até 2020. Isto obrigará a que dois quintos das terras aráveis do país se dediquem a esta produção. Aqui, a procura por biocombustíveis já teve um peso importante no aumento dos preços.
Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, o preço dos cereais vai-se manter alto em 2008, o que irá penalizar sobretudo os países mais pobres, onde os custos com a alimentação representam a grande fatia do orçamento doméstico, ao contrário do que se passa nos países ricos.
Uma outra matéria-prima explica muito do que está a acontecer com os preços da alimentação, quer por aumentar os custos de produção, quer por incentivar a procura de biocombustíveis: o petróleo.
Depois de um fim de ano em que os 100 dólares por barril deixaram de ser algo distante, as previsões para 2008 mantêm-se pessimistas. Os analistas, como os da Goldman Sachs, dizem que o preço deverá atingir os 105 dólares no fim do próximo. Mas muito está ainda dependente do Inverno que decorre e das temperaturas que trará, o que pode pressionar a procura, das instabilidades políticas, do que realmente existe nas reservas alegadas por alguns países e os problemas de refinaria em alguns países.

http://jornal.publico.clix.pt/

=========================
Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups. yahoo.com/ group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto. pt/boletimPNED/

============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ===
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal
de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e
está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoabert o.pt
www.campoaberto. pt

Selecção hoje feita por Celina Raposo

============ === PNED: Porto e Noroeste em Debate ============ ========

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário