• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

Veja o site da Campo Aberto:
http://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que
é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
contacto@campoaberto.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sexta, 13 de Julho de 2007

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Maia: Quinta da Gruta acolhe Quercus

A Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza vai sair do Porto e instalar-se na Maia, mais precisamente na Quinta da Gruta (Castelo), onde a Autarquia maiata tem um complexo de educação ambiental.
A sede do núcleo do Porto da associação deixa o espaço que ocupa actualmente num edifício da Travessa do Bonjardim, na Baixa da Invicta, passando para instalações cedidas pela Câmara da Maia. O protocolo de entendimento será assinado, às 11 horas, na próxima terça-feira, no salão nobre dos Paços do Concelho.
Segundo o texto do documento, o acordo é válido por dois anos, sendo automaticamente renovado por iguais períodos, desde que nenhuma das entidades envolvidas o denuncie, com uma antecedência mínima de dois meses.
A mudança da Quercus para a Maia insere-se no âmbito da abertura da Escola de Educação Ambiental da Quinta da Gruta, diz um comunicado da Câmara.

http://jn.sapo.pt/2007/07/13/porto/quinta_gruta_acolhe_quercus.html

==========================
2. Póvoa de Varzim: Frente marítima premiada

Na 2.ª edição do Prémio Turismo, a Póvoa de Varzim recebeu uma Menção Honrosa na categoria “Ambiente Praia” pelos projectos de “Valorização da Frente Marítima”. Depois da Menção Honrosa pelo arranjo urbanístico do interior do porto de pesca, recebida em 2006, o município volta a ser premiado com um projecto de valorização do espaço público.
A candidatura poveira, explicou, ontem, em conferência de imprensa, Macedo Vieira, foi escolhida entre 36 a concurso na categoria “Ambiente Praia”, pelas suas “infra-estruturas e serviços básicos”, bem como pelos seus “equipamentos e serviços de grande valor acrescentado que enriquecem a experiência do utilizador”.
Entre os factores que pesaram na avaliação, afirma a autarquia, esteve a colocação, em todas as praias da frente urbana, de rampas de acesso a pessoas portadoras de deficiência, lava-pés, chuveiros públicos, apoios de praia, ecopontos e cinzeiros, o transporte gratuito de Verão entre os parques de estacionamento periféricos e as praias, o posto de turismo e outros serviços complementares instalados na Esplanada do Carvalhido, as bibliotecas de praia do Diana Bar e da Praia da Lagoa, e os equipamentos desportivos e parques infantis instalados junto ou nas praias.
O presidente da Câmara da Póvoa lembrou ainda que “só duas cidades – Póvoa e Guimarães – receberam distinções nos dois anos” de existência do Prémio Turismo.

http://jn.sapo.pt/2007/07/13/porto/frente_maritima_premiada.html

==========================

3. Descargas poluentes no Dão afectam termas de S. Gemil

A s populações de Ferreirós do Dão e S. Gemil, no concelho de Tondela, estão preocupadas com o aparecimento de indícios de poluição na água do rio Dão, alertando para a possibilidade de terem ocorrido descargas ilegais naquele curso de água.
Linda Borges, secretária da Junta de Freguesia de Ferreirós do Dão e presidente da Casa do Povo, contou à Agência Lusa que, durante a manhã de ontem, passou na ponte de Ferreirós e apercebeu-se que “o leito do Rio Dão está com manchas verdes, que não se misturam com o resto da água”. “Nunca tinha visto o rio como hoje [ontem], com manchas ao longo de todo o leito, numa zona muito procurada por pessoas de fora, especialmente aos fins-de-semana”, acrescentou.
“Ao que tudo indica terão sido feitas descargas poluentes e, como não temos indústria próxima desta zona, a não ser em Viseu ou Mangualde, devem vir de fora do concelho de Tondela”, defendeu.
O caso “já foi denunciado ao delegado de Saúde, autarquia e linha SOS Ambiente”. “É uma vergonha o que se está a passar, quando estamos em pleno século XXI e tanto se fala em questões de ambiente, para já não dizer que estamos em época balnear”, afirmou.
Linda Borges considerou “deveras preocupante estas manchas aparecerem num sítio onde habitualmente as pessoas se banham na altura de Verão e até vão à pesca”.
De acordo com a secretária da Junta de Freguesia de Ferreirós do Dão, “a água apresenta tão mau aspecto que ninguém se aventura a entrar. No entanto, já foram afixados editais a alertar”.
“Pretendemos que sejam identificados os causadores destas descargas e que sejam severamente punidos, para passarmos a poder usufruir do nosso rio, que sempre foi o nosso cartão de visitas”, avançou a secretária da junta de freguesia local.
Em S. Gemil, povoação com termas e praia fluvial, os habitantes dizem que “o rio tem já uma cor verde há cerca de duas semanas”. “É repelente”, descreveu um habitante. O presidente da Câmara de Tondela, Carlos Marta, “lamenta” o estado do rio Dão, frisando que “isto se repete todos os anos”. Exige fiscalização

http://jn.sapo.pt/2007/07/13/norte/descargas_poluentes_dao_afectam_term.html

==========================

4. Balanço: Maio foi o melhor mês de sempre na história da Sociedade Ponto Verde (SPV), com quase 38 mil toneladas de embalagens usadas, separadas e enviadas para reciclagem. Os dados da SPV indicam que a reciclagem de embalagens aumentou 12 por cento no primeiro semestre de 2007, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, passando de 111.891 para 125.614 toneladas. O vidro continua a ser o material mais separado pelos portugueses (cerca de 66 mil toneladas), seguindo-se o papel/cartão (38.618 toneladas) e o plástico (11.053 toneladas).

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1299414

==========================

5. Barreiro: AP Amoníaco diz que problema técnico está resolvido
O responsável do gabinete de comunicação da AP Amoníaco de Portugal, Paulo Caetano, anunciou hoje que o problema técnico na fábrica está resolvido e que vai ser pedido o levantamento da suspensão de laboração.”O problema técnico já foi resolvido e durante o dia de hoje vamos enviar para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) o dossier com toda a informação, pois na nossa opinião estão reunidas as condições para que a fábrica possa laborar”, disse a mesma fonte à agência Lusa.
Segundo Paulo Caetano, o processo deverá ser célere, pois a CCDR tem estado a acompanhar a situação desde o início e tem em sua posse vários elementos sobre o problema que levou à suspensão da actividade daquela unidade.
“Os responsáveis estiveram reunidos connosco na passada quarta-feira e por isso o processo deverá ser rápido. Não sabemos quando vai ser dada a resposta, mas acreditamos que vai ser célere”.
Paulo Caetano explicou ainda que no início da laboração vai ser prestado um cuidado especial a todas as emissões provocadas pela fábrica.
O deputado do PCP Miguel Tiago questionou ontem o ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, sobre as medidas que pretende tomar para garantir o “respeito pela lei” e a manutenção dos postos de trabalho na AP Amoníaco de Portugal.
Hoje, um movimento do Lavradio entrega na Assembleia da República mais de duas mil assinaturas a exigir o respeito pelas regras ambientais da AP Amoníaco de Portugal, encerrada segunda-feira por excesso de emissões de dióxido de enxofre.

http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1299373

==========================

6. Apresentado projecto-lei para gestão dos resíduos da construção e da demolição

O deputado do PSD Miguel Almeida apresentou hoje no Parlamento um projecto-lei referente à prevenção e gestão de resíduos de construção civil e considerou “incompreensível a inexistência legal que discipline a gestão dos resíduos produzidos por esta actividade”.Miguel Almeida adiantou que o “alargamento do espectro das fileiras e fluxos de resíduos vai sendo objecto progressivo de gestão, uma tendência que se tem vindo a afirmar a nível global, particularmente ao nível da União Europeia e do Direito Comunitário do Ambiente, bem como no nosso ordenamento jurídico”.
“Falta, contudo, dar conta no nosso país do destino adequado dos resíduos da construção e da demolição “, sublinhou, aludindo à “proeminência” que a indústria e construção civil e das obras públicas assume no país

http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1299387

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================

INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Celina Raposo

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário