• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Veja o site da Campo Aberto:
http://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
contacto@campoaberto.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sábado, 09 de Junho de 2007

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Semana verde debate clima e biodiversidade

A sétima edição da “Semana Verde” dedicada a questões ambientais é
inaugurada terça-feira, em Bruxelas, pelo presidente da Comissão
Europeia, Durão Barroso.

Subordinada ao tema “Lições do passado, desafios do futuro”, a “Semana
Verde”, organizada pela CE, inclui conferências e exposições sobre
temas da actualidade, como o combate às alterações climáticas e à
perda de biodiversidade. Serão realizadas 22 conferências que reunirão
interessados, desde responsáveis políticos e de organizações
não-governamentais a investigadores e académicos.

Uma área de exposições com 75 “stands” num dos edifícios da Comissão e
uma mostra de tecnologias ambientais complementam o programa.

Como nas sessões anteriores, serão tomadas medidas para controlar as
emissões de dióxido de carbono geradas pela “Semana Verde”, que se
pretende “climaticamente neutra”.

http://jn.sapo.pt/2007/06/09/sociedade_e_vida/semana_verde_debate_clima_e_biodiver.html

==========================
2. Furacões em Lisboa em 20 anos

Lisboa pode ser atingida por furacões num prazo de 20 anos e as
alterações climáticas deverão trazer verões mais quentes à Europa e
tempestades mais violentas no Mediterrâneo, prevê um especialista de
segunda maior resseguradora mundial. Em entrevista à Bloomberg, Peter
Hoeppe, cientista principal da Munich Re, antecipa para os próximos 20
anos uma tempestade que pode provocar prejuízos de 74 mil milhões de
euros.

Hoepper, que sobreviveu ao tsunami de 2004 no sudeste asiático,
acredita que, este ano, a temporada de furacões no oceano Atlântico
será pior do que nunca. As seguradoras poderão ter de pagar prejuízos
superiores à média de 15 mil milhões de euros dos últimos sete anos, e
muito acima dos 185 milhões de euros de 2006.

“A actual fase de subida da temperatura da superfície do oceano é a
principal causa do aumento da intensidade e frequência dos furacões” e
deve continuar por mais dez anos. Hoepper acredita que o aquecimento
global relacionado com a actividade humana e a libertação de gases com
efeito de estufa vai desencadear mais catástrofes naturais e mais
violentas.

Este Inverno, Hoepper previu uma grande tempestade na Europa após
observar menos neve na região. Em meados de Janeiro, a tempestade
Kyrill varreu a Grã-Bretanha, a França e a Alemanha, causando mais de
40 mortes. Os modelos climáticos indicam que as tempestades vão
tornar-se mais intensas e menos frequentes, disse.

A época de furacões deste ano será pior do que o normal devido à
provável ausência do “El Niño”, um fenómeno ocasional de aquecimento
do Oceano Pacífico, e às tempestades de areia do Saara que diminuíram
o impacto das tempestades do ano passado.

http://jn.sapo.pt/2007/06/09/sociedade_e_vida/furacoes_lisboa_20_anos.html

==========================
3. Poços municipais de despoluição bem pagos mas por montar

A Câmara de Caminha avançou com um processo cível contra duas empresas
(Monteadriano e Aurélio Martins Sobreiro), um técnico da primeira
firma e um antigo chefe de divisão camarário, acusando-os de
“coniventes na falsificação”, em 2003, de “obras previstas” de
construção de poços de bombagem que não teriam sido montados. Os poços
em questão destinavam-se a impedir descargas poluentes no rio Âncora a
partir desse Verão.

http://jn.sapo.pt/2007/06/09/norte/pocos_municipais_despoluicao_pagos_p.html

==========================
4. A24 será concluída até ao final do mês

Os últimos 11 quilómetros da A24 deverão abrir ao trânsito na última
quinzena de Junho, dando por concluída esta estrada entre Viseu e
Chaves, 20 anos depois da primeira promessa de construção, disse,
ontem, à Lusa, fonte autárquica.

http://jn.sapo.pt/2007/06/09/norte/a24_sera_concluida_ao_final_mes.html

==========================
5. Acção do FAPAS atraiu muitas crianças em defesa das praias da costa
Sul da AMP
Paliçada protege dunas de Espinho

Já começou o processo de protecção às dunas na praia de Marbello, em
Espinho. A construção de uma paliçada foi a primeira fase.
Seguir-se-ão mais duas, até ao Inverno. A iniciativa assenta numa
cooperação entre a Junta de Freguesia local e o FAPAS.
Victor Melo

A paliçada de madeira estende-se durante 300 metros, num formato
circular, quase oferecendo uma reminiscência do Forte Apache, não
estivéssemos em frente ao mar, em vez das planícies do Colorado.
Decorre o processo de conservação das dunas na Praia de Marbello, em
Espinho, onde está a ser erguida uma paliçada para protecção.
A iniciativa partiu do FAPAS – Fundo para a Protecção dos Animais
Selvagens que, no final do Verão do ano passado, colocou o desafio à
Junta de Freguesia de Espinho: Porque não proceder a uma intervenção
ambiental na cidade? O presidente da instituição desafiada, Rui
Torres, abraçou a incitação com vigor: “Pensei imediatamente nesta
zona, uma praia com um potencial fantástico mas negligenciado, quer
pela instalação abusiva de barracas como pela utilização de jipes nos
areais, factores que levaram à sua degradação”.

http://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=437ce6379aa59b849fc6ed37ecaf2169

==========================
6. Política europeia do mar (I)
Alberto João Jardim*

Em Junho de 2006, a Comissão Europeia apresentou o Livro Verde sobre
os assuntos do mar. Pretende, assim, e bem, impulsionar o
desenvolvimento de uma economia marítima europeia moderna, dinâmica e
sustentável, tendo como princípio orientador uma abordagem integrada
dos assuntos do mar. Isto é, uma abordagem abrangente das políticas e
instrumentos que directa ou indirectamente respeitem aos assuntos do
mar, às pescas, aos transportes, à investigação, ao ambiente e ao
turismo.

http://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=9bf31c7ff062936a96d3c8bd1f8f2ff3&subsec=&id=c5f831b9ea47fc0e195f5cd96241ba3c

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário