• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]
Veja o site e o blogue da Campo Aberto:
http://www.campoaberto.pt/
http://campo-aberto.blogspot.com/

Veja também o blogue:
http://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com
Comente, participe. Divulgue!

=========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e
faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!
Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).
Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

=========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2006

=========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

=========================
1.NORTE: O problema do Porto e do Norte não é o dinheiro. É a fixação de
pessoas

Professor na Universidade Católica, onde se especializou em Economia
Monetária e Financeira, Ricardo Cruz diz que o poder centralista de Portugal
já só é comparável aos países subdesenvolvidos. Defende que o Estado não
pode fazer tudo, mas alega que só ele pode contrariar esta tendência,
deslocalizando estruturas que permitam criar massa crítica e fixar emprego.
Por Luísa Pinto

http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2006&m=01&d=05&uid=&sid=6300

=========================
2. PORTO:

Cantoneiros fazem cordão humano para exigir prémio

luta Trabalhadores vão promover acção de protesto, no próximo dia 17,
ligando a Câmara Municipal do Porto e o Governo Civil Greve “em carrossel”
continua a ser uma possibilidade

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/cantoneiros_fazem_cordao_humano_pa
ra.html

Cordão humano em defesa do subsídio do lixo avança dia 17
Natália Faria
Representantes dos trabalhadores admitem ainda o recurso à “greve-carrossel”
e à recusa dos cantoneiros a conduzir os camiões . Lino Ferreira envia
poemas
Hugo Silva

http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2006&m=01&d=05&uid=&sid=6300

=========================
3.V.N.GAIA: Parque Tecnológico de São Félix da Marinha começa a funcionar em
2008

Este será o primeiro de um leque de três pólos empresariais que vão nascer
no concelho de Vila Nova de Gaia
http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2006&m=01&d=05&uid=&sid=6300
Parque tecnológico cria 3500 empregos até 2008
Projecto Câmara já tem autorização para avançar com expropriações em S.
Félix da Marinha Disponibilizados 100 hectares para empresas que apostem no
trabalho qualificado
Nuno Corvacho

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/parque_tecnologico_cria_3500_empre
go.html

=========================
4. V.N.GAIA: Reestruturar e concentrar

Há 25 mil empresas dedicadas, maioritariamente (66%), ao comércio e serviços
que estão dispersas por gaia. E são 3500 as que estão ligadas à indústria
transformadora, empregando 13 mil pessoas.

Disseram
Luís Filipe Menezes Presidente da Câm. de Gaia Marco António Costa Vice
da edilidade gaiense

É uma atitude social-democrata acreditar no mercado, sabendo-se que ele não
resolve os problemas todos. Estamos a falar de decisões concretas que visam
conseguir desenvolvimento com qualidade de vida “.
O Governo quer dar condições jurídicas para que as empresas sejam criadas em
24 horas. Com o Centro de Incubação de Base Tecnológica, Gaia permitirá que
as empresas comecem a funcionar em igual período”.

Pormenores
Pesos Gaia cresceu, em termos populacionais e nos últimos 15 anos, 16%. Tem,
actualmente, 300 mil habitantes, representando 20% da população
metropolitana. A criação de parques empresariais, diz a Câmara, responderá a
vontades de deslocalizar empresas, permitindo investimentos, mais empregos e
pondo fim a conflitos entre áreas residenciais e industrais. Com a abertura,
em 18 ou 19 de Maio, do El Corte Inglés estão criados já, em Gaia, cerca de
2000 empregos.

Fases
O parque de S. Félix da Marinha tem a parceria da Universidade de Aveiro,
negociando-se a entrada da do Porto. A primeira fase implica a construção do
Parque Tecnológico (com edifício sede) e do Centro de Incubação de Base
Tecnológica, aberto,por ora, a 50 empresas, num total de 150. É um
investimento de nove milhões de euros.

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/disseram.html

=========================
5.PORTO: Campo 24 de Agosto

Falta ao Campo 24 de Agosto a dignidade da comemoração e a grandeza da
memória
O local durante a Idade Média conhecido por Campo de Mijavelhas (onde, em
1768, decorria a feira dos bois), que em 1833 se designava Campo do Poço das
Patas – aludindo às aves que se criavam nos terrenos alagadiços em redor –
passou a chamar-se, a partir de 1860, por decisão camarária, (…)

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/campo_de_agosto.html

=========================
6. V.N.GAIA: Lontra-bebé anima o Parque Biológico

natureza Quando tiver um ano, a cria vai ser lançada às águas do rio Febros
Cuidados redobrados com a “pequenina” após a morte da irmã

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/lontrabebe_anima_o_parque_biologic
o.html

Curiosidades

Mais activas de manhã
A manhã é o melhor período do dia para observar as lontras, uma vez que
depois de alimentadas ficam mais activas.
Ameaças
A poluição e a destruição dos ambientes aquáticos, o uso de pesticidas na
agricultura , os atropelamentos e a perseguição do homem pela concorrência
do peixe ameaçam a espécie.Longevidade
As lontras europeias criadas em cativeiro podem viver entre cinco e 15 anos.
Custo da visita
A entrada no Parque Biológico de Gaia custa 4 euros para adultos e 2 euros
para jovens até aos 17 anos. Para as crianças, até aos 6 anos, a entrada é
gratuita. Abre todos os dias às 10 horas e no Inverno fecha às 18 horas.

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/curiosidades.html

=========================
8.PORTO: AMI abre centro nocturno amanhã

A Fundação AMI – Assistência Médica Internacional inaugura, amanhã, o Abrigo
Nocturno do Porto, um equipamento social com capacidade para 29 camas que
custou cerca de 700 mil euros, foi ontem anunciado.
O novo edifício, que ocupa uma área de 800 metros quadrados, disponibiliza
aos utentes aquecimento central, refeitório, lavandaria e gabinetes de apoio
à inserção social.
Para a concretização deste projecto, a AMI contou com o apoio do Gabinete de
Arquitectura da Câmara do Porto e do Ministério do Trabalho e da
Solidariedade Social. Situado numa das zonas mais desfavorecidas da cidade
do Porto, na zona de Campanhã, o Abrigo Nocturno da AMI pretende “fornecer
novas soluções e alternativas aos sem-abrigo”.

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/grande_porto/ami_abre_centro_nocturno_amanhaht
ml

=========================
9. AVE E CÁVADO:

Seis municípios resolvem abastecimento de água
Ambiente Sistemas multimunicipais do Cávado e do Ave poderão fornecer Vila
Verde, Terras de Bouro, Amares, Cabeceiras, Celorico e Mondim de Basto
Investimento de 100 milhões de euros

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/minho/seis_municipios_resolvem_abastecimen.html

Fusão das Águas do Ave e do Cávado até 2008
Objectivo passa pela realização de mais obras e deverá resultar na
uniformização das tarifas a aplicar
Emília Monteiro

http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2006&m=01&d=05&uid=&sid=6300

Água para região captada no Minho
Ambiente Estações de tratamento de águas residuais a funcionar em pleno até
ao final de Maio arquivo jn
Captada no rio Minho será a água para o abastecimento de Melgaço, Monção e
Valença
A captação de água para abastecimento de três municípios do Vale do Minho –
Melgaço, Monção e Valença – será feita a partir do rio que separa esses
concelhos da Galiza. O anúncio, feito pela empresa Águas do Minho e Lima
(AML), põe, assim, de parte a realização de captações no rio Mouro (afluente
do Minho), que chegou constar de estudos de impacte ambiental, motivando,
então, a contestação das populações.
Luís Henrique Oliveira

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/minho/agua_para_regiao_captada_minho.html

=========================
10. GUIMARÃES: Actuação eficiente em matéria de fiscalização de obras

acção Construções clandestinas, erguidas ao longo das últimas décadas,
também vão ser alvo de revisão
A Câmara de Guimarães não vai dar tréguas às construções clandestinas. A
garantia de César Machado não ilude, porém, as dificuldades que surgem nesta
matéria. “O problema mais complicado consiste em conviver com algumas
construções clandestinas erguidas ao longo de dezenas de anos e que foram
quase consolidando a paisagem”, sublinha o vereador. “Houve uma fase em que
ainda se admitia que houvesse construções que avançassem sem os
licenciamentos necessários. E até, num período inicial, que pudesse haver
algum desconhecimento. Aquele responsável entende que a autarquia tem
actuado “de forma eficiente” em matéria de fiscalização, acompanhando pela
raiz o que se faz de errado, não deixando progredir. “Se o problema for
atacado no início, numa altura em que a obra está em cabouco, não há um
grande problema moral de ordenar uma demolição. É mais complicado dizer a
uma pessoa que tem uma casa há 30 anos, que vive nela com os filhos, que tem
de a demolir”. Sem precisar, ao certo, o número de casas clandestinas
(decorre da própria natureza destas construções), o vereador considera que
“o combate que se está a fazer é sério e vai ter bons frutos”.

http://jn.sapo.pt/2006/01/05/minho/actuacao_eficiente_materia_fiscaliza.html

=========================
11. Ria de Aveiro: Pescadores podem voltar a apanhar berbigão na ria de
Aveiro

Ipimar anunciou, ao final da tarde de ontem,
o fim de uma longa interdição de quase cinco meses. Notícia agradou à
comunidade piscatória, que ainda espera a ajuda do Governo

http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2006&m=01&d=05&uid=&sid=6300

=========================
=========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.
O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups.yahoo.com/group/pned/
Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto.pt/boletimPNED/

=========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:
Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse urbanístico
ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de Notícias e de O
Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais ou fontes de
informação).
Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito específico
são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste, basicamente entre o
Vouga e o Minho.
Para mais informações e adesão à Associação Campo Aberto:
contacto@campoaberto.pt
telefax 229759592
Apartado 5052, 4018-001 Porto

Selecção hoje feita por Alexandre Bahia

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Para difundir mensagens escreva para: pned@yahoogrupos.com.br

Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogrupos.com.br e com o corpo da mensagem vazio.

Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@yahoogrupos.com.br

Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

http://br.groups.yahoo.com/group/pned/

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
http://br.groups.yahoo.com/group/pned/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
http://br.yahoo.com/info/utos.html

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário